Conturbação by Phill
julho 14, 2009, 5:38 pm
Filed under: Poesia | Tags: , , ,

Ah, as viagens pelo mundo
Pelo mágico, pelo corpo
Pelo sonho, pela mente!

Ah, as malandragens do texto
As peripécias do jeito
As traquinas palavras!

Ah, o percalço do impasse
A derrota e o derrame
A tristeza sinestésica!

Ah, o mundo sem alcance
A vida lance a lance
O sujeito e o predicado!

Ah, a melancolia dementada
A paixão desvirtuada
A confusão apontada…
Seus caminhos rugosos
Pedregulhos na alma
Pontadas no coração!

Ah, como é triste
A vida do poeta

banner-pessoal-phill1

Anúncios


Elixir by Phill
março 28, 2009, 11:44 am
Filed under: Palavras | Tags: , , ,

O que seria a morte verdadeira? Seria o esvair final da vida…? Não penso assim. A morte, pra mim, é o sumiço da existência.

Penso que não importa quem você seja, se você ainda faz parte das memórias de alguém, você ainda vive. Talvez seja esse o sentido da vida em si; talvez não a busca pela felicidade, não o sucesso, não o auto-sucesso… talvez nem mesmo a incansável busca pelo conhecimento. A vida, em resumo, seria a influência que você tem no coração de outras pessoas.

Sabe, quando você dá um pouquinho de você pra quem você ama? E quando você também recebe um pouco de volta? Particularmente, considero isso o máximo sublime da vida, de estar vivo, de ser: Saber que quando você ri, há alguém, sempre alguém, que ri com você… e quando você chora, aquelas pessoas também derramam lágrimas, por mais invisíveis que possam parecer.

O melhor de tudo é perceber que, quando você se vai, você pode ter toda a certeza do mundo que não se vai por completo. As pessoas vão se entristecer e lembrar de você: momentos bons, ruins, engraçados, tristes e outros milhares indescritíveis… E assim, tudo isso vai ficar guardado no pequeno pedaço da sua alma que chamamos de coração, esteja você lá ou não. Desse jeito, saberemos todos que, independentemente de já termos ido, podemos descansar em paz! Viemos, vimos, vivemos. Fizemos a diferença, toda a diferença, na vida de alguém, e essa diferença viverá eternamente; o elixir da verdadeira vida eterna.

No final, isso é tudo o que realmente importa.

banner-pessoal-phill1



Calabouços by Rafael Arruda
fevereiro 6, 2009, 1:35 pm
Filed under: Poesia | Tags: , , ,

Levo os conceitos que a vida me ensinou,
guardo as lágrimas que da alma
escorregaram apáticas.

Troco de corpo e rasgo meus desejos,
nada mais das lágrimas absurdas
do sentimento superficial.

Quem sabe acordo tranquilo,
muito mais de um dia sem graça
mas totalmente seguro.

Já não durmo mais,
os risos e os gritos me fazem girar
e perceber a indiferença no olhar.

Minhas regras não são calabouços.

Meus calabouços não fazem minhas regras.

Dizer que já não me importo comigo é loucura,
declaro que minhas circunstâncias são,
de imediato, confusas.

*

Antes que vocês questionem, não sei se o poema faz alusão ao delírio de uma pessoa ou são pensamentos de pessoas distintas. O caso está na oposição dos pensamentos, os quais podemos observar nos dois casos e, porque não, em nossas vidas. Calabouço retrata a prisão escura a qual muitas vezes nos vemos perdidos, e  algumas destas vezes a escuridão não passa de pensamentos confusos e um dia estressado.

banner-pessoal-zinho



Três Momentos by Phill
novembro 24, 2008, 11:30 pm
Filed under: Palavras | Tags: , , , , , , , , ,

Passado.
Presente.
Futuro.

Em que influenciam a nossa vida? Dizer que o futuro é o presente de amanhã é tolice, pois é óbvio e não explica nada. Dizer que o presente é tudo o que importa também é besteira. E que o passado está alí para aprendermos com os nossos erros? Talvez, mas não é bem isso. É certo, porém, que cada um tem um significado próprio e uma presença importante em nossas vidas.

O futuro é aquilo que está sempre incerto, e por isso não devemos pensar muito nele. Mesmo assim, ele serve para se criar objetivos… e os sonhos, que, estes sim, são os verdadeiros guias para a vida das pessoas. Afinal, como diz o ditado: “Sonho, logo existo”.

O presente é a vida em sí, é o tempo que nos é fornecido para aproveitarmos. Cada segundo passado é um segundo a menos na vida, mas não necessariamente um segundo perdido. Viva como se quer, e queira até onde se acha que pode querer. Viver sem arrependimentos é, entre muitos outros, um dos mais sábios ditados. Faça suas escolhas, sempre em rumo do futuro, e não do passado.

E da nossa vida, tudo o que nos resta para provar que estivemos alí são memórias. E esse é o passado. O passado não está lá para arrependimentos, não está lá para moldar o futuro. Está lá apenas porque é passado. Está lá para ser lembrado com alegria, carinho, quem sabe até tristeza. Pois no final de tudo, quando não há mais futuro, tudo o que se pode fazer no presente é se lembrar do passado, e se assegurar, antes de partir, que alguma parte de você ficou para trás, em algum lugar, na memória e no coração de alguém.

banner-pessoal-phill1



Curso by Phill
novembro 12, 2008, 12:12 am
Filed under: Poesia | Tags: , ,

Não negue inteligência
não pretenda ignorância
não fale sem pretensas
não procure esquecer
não esqueça de dizer

Não diga tudo
não fique quieto
não fale incertezas
não seja terreno
ou mesmo ideal

Não seja incolor
não seja insolúvel
não deixe passar
não deixe de passar
mas não esqueça o passado

Inteligente é aquele
que ilude a ignorância
que fala e não pretende
que diz tudo e fica quieto
que é mundo das certezas

Que vê a cor do ser humano
e a solução de todo o mundo
como água que passa;
Um rio de histórias
que deixam sua marca
na vida que corre
e seguem as marcas
de um caminho a seguir.

banner-pessoal-phill1