Ideia ao vento by Phill
setembro 15, 2009, 11:45 pm
Filed under: Palavras

O que fazer, o que temer?
Quando tudo o que importa dá as costas pra você?
Sorte de quem ganha… Se ganha, cigano
Sorte de quem ama sem ter medo de dizer

O que fazer? Se render?
Dar as costas a um mundo que tem medo de você?
O que importa? Revolta… Das palavras que não saem
Dos sonhos que insistem em bater na minha porta

O que sentir, como ser?
(como ser contente se você é o diferente?)
Criticado, sou insurgente
de uma vida na mesmice
Alguém que foge todo dia dessa pétrea idiotice

Estou sozinho, mas nunca só
não importa o caminho
Não tem carona? Vou a pé
Se não der pra andar em frente eu ando de marcha ré
Olha a pedra! Não tem problema…
Cair e levantar faz parte do sistema
Estou sozinho, mas nunca só
unido com o todo em busca de um eu maior

Sem amor, sem acalento
Reformulado, intolerado, um segredo mal contado
Um isento, um sentimento, uma ideia sem acento, sem rumo,
jogada ao vento…
jogada ao vento.

Quem sabe? Devo partir?
Logo isso, o que todo mundo quer ouvir?
Acho que não.
Porque num dia claro, nublado, embriagado
Essa chuva de outono
que corre na contramão,
ainda vai parar o dia, com maestria
pra poder me ver sorrir.

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: